Bactérias do intestino podem influenciar o metabolismo

O nosso aparelho digestivo é habitado por um incontável número de bactérias e outros microrganismos, chamados coletivamente de microbiota. Sabe-se que as pessoas com excesso de peso apresentam alterações na composição da microbiota intestinal, quando comparadas às pessoas de peso normal. Estudos com animais mostraram que esta característica pode ser “transmitida”, ou seja, quando se transfere a microbiota de uma pessoa obesa a um camundongo, ele se torna obeso, o que não ocorre com o animal que recebe a microbiota de uma pessoa de peso normal. Um dos principais fatores responsáveis pela modulação das populações de bactérias intestinais é o hábito alimentar. Uma dieta saudável, rica em vegetais e fibras, favorece a proliferação de microrganismos benéficos, ao passo que o consumo de alimentos ricos em gorduras saturadas e carboidratos simples podem induzir uma alteração da composição da microbiota. Uma das consequências é a disfunção da barreira intestinal, permitindo a passagem de componentes das bactérias para o sangue, o que resulta em um processo inflamatório crônico que atinge o organismo como um todo. Este processo infamatório prejudica a ação de hormônios que regulam o metabolismo e o balanço de gordura corporal, e pode predispor ao desenvolvimento de obesidade e diabetes. Em tese, o uso de probióticos (suplementos ou ingredientes alimentares compostos de bactérias benéficas) ou prebióticos (alimentos não-digeríveis que estimulam a proliferação destas bactérias) poderia auxiliar no controle de doenças metabólicas. Mas são necessários mais estudos para avaliar o papel destas estratégias, e a melhor forma de aplicá-las. Portanto, o foco principal ainda é a alimentação. Quando o objetivo é perder peso, sabemos que é importante reduzir o consumo de calorias. Porém, cada vez mais compreendemos que a qualidade dos alimentos também é fundamental para, entre outros motivos, contribuir para a manutenção de uma flora intestinal saudável e favorecer o metabolismo.

Dra. Simone van de Sande Lee
Doutora em Clínica Médica pela UNICAMP
Médica Especialista em Endocrinologia e Metabologia
Prof. Endocrinologia – UFSC

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *