Diabetes e Depressão

Nos dias atuais, tanto o Diabetes Mellitus (DM) quanto a Depressão tem tomado proporções alarmantes. Sabe-se que estas duas doenças possuem uma interligação e devemos estar atentos aos possíveis sintomas.

Estudos mostram que o DM está associado com um aumento de risco para algumas doenças psiquiátricas, principalmente a depressão e a ansiedade. Em se tratando da depressão, aventa-se que os indivíduos com DM possuam 2 vezes mais chance de apresentar depressão comparados com a população geral. Alguns dados atuais sugerem que 1 em cada 3 pacientes diabéticos possuem sintomas depressivos (muitos ainda subdiagnosticados) e que as mulheres estão mais suscetíveis que os homens.

Pacientes que apresentam as duas doenças possuem: pior controle glicêmico (do “açúcar do sangue”); maior dificuldade de realizar o controle alimentar; menor prática de atividade física; maior uso de medicamentos e maior risco de complicações associadas ao DM (cardiovasculares, oculares, renais e outras).

As causas para a associação entre DM e Depressão ainda não estão bem estabelecidas mas sabe-se que a glicose sanguínea (“açúcar”) possui efeito direto sobre o cérebro e é um importante modulador do humor das pessoas.

O diagnóstico de Depressão requer o preenchimento de alguns critérios bem definidos. A Associação Americana de Diabetes (ADA) e a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) reforçam que: Sentir-se triste de vez em quando é normal. Mas, algumas pessoas sentem tristeza, aparentemente sem causa, que simplesmente não desaparece. Sentindo-se assim na maior parte do dia, durante duas semanas ou mais, pode ser um sinal importante de depressão.

Se você tem DM ou conheça alguém que tenha, converse com seus médicos sobre seus sintomas.

O controle do Diabetes requer uma abordagem multifatorial e multidisciplinar. Vamos juntos melhorar a qualidade de vida dos pacientes com Diabetes!

 

 

 

 

 

 

Por Dr. Marcelo Fernando Ronsoni

Médico Especialista em Endocrinologia e Metabologia em Florianópolis
Centro Catarinense de Endocrinologia e Metabologia

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *